Como abrir uma escola e conquistar a confiança dos pais: passo a passo!

Além de ser uma ótima iniciativa para a comunidade local, você sabia que abrir uma escola também pode ser um negócio lucrativo?

Como abrir uma escola, seja de educação infantil, ensino básico ou médio, é um desafio. Surgem muitas dúvidas e você precisa estar atento a cada detalhe do processo de estruturação e também da escola depois de pronta.

Veja esse guia específico sobre como montar uma escola infantil completa.

Assim, para saber como abrir uma escola, você deve buscar um conhecimento sobre gestão escolar muito sólido. E você está dando o primeiro passo agora mesmo, neste texto.

Então, veja os passos iniciais do negócio, como a escolha de localização, a faixa etária, a concorrência, a proposta pedagógica e, um dos assuntos mais importantes, a segurança dos alunos.

Se tiver qualquer dúvida, deixe o seu comentário no final da página.

Boa leitura!

Primeiros passos para montar uma escola

escola de qualidade

Descubra o básico: como abrir uma escola de qualidade!

Toda instituição escolar precisa ser autorizada pela secretaria de educação do estado e/ou do município onde está localizada.

E aqui entramos no erro mais comum que ocorre com muitas escolas de diferentes níveis. Acontece que no Brasil, há muitas escolas infantis informais, que acabam operando de forma irregular, principalmente as creches. Esse é um risco para os alunos e para os negócios.

Você deve evitar esse tipo de situação formalizando tudo, de acordo com o processo legal da sua região. É sempre interessante contar com o apoio de um profissional jurídico que auxilie na burocracia.

No entanto, você também deve estudar as exigências das instituições educacionais competente para saber como abrir uma escola de forma legal.

Um dos passos mais importantes é o de se informar com autoridades como bombeiros, vigilância sanitária, criança segura, entre outras instituições, para verificar quais  as especificações estão sendo atendidas.

Essa etapa é importante para definir o local de funcionamento. Isso irá encurtar o caminho rumo à escolha da edificação ou da adequada de edifício da escola.

Ao montar uma instituição legalizada você poderá concorrer sem medo de denúncias e surpresas. A legalização também é necessária para que a instituição possa emitir documentos válidos, tais como certificados, diplomas, históricos. Este post dá algumas dicas de como começar.

Com quem deve-se alinhar o processo legal

De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, cada estado e município formata sistemas diferentes, sendo cada uma das esferas responsável por uma etapa do processo educacional.

Colocando em linhas gerais, os Municípios são responsáveis pela educação infantil, os Estados pelo ensino fundamental e médio e a União pelo ensino superior.

As regulamentações irão definir os pré-requisitos, que podem demandar um regimento escolar e relatórios contendo documentos tais como: planta do prédio, laudo, descrição das instalações, dentre outros.

Mais alguns documentos solicitados são:

  • Cópia com autenticação do CNPJ;
  • Termo de Responsabilidade;
  • Plano para capacitação contínua dos colaboradores;
  • Declaração de capacidade total da escola.

Lembrando que é preciso atentar-se para o prazo definido em lei para a apresentação do pedido de autorização de funcionamento.

Como abrir uma escola – Fase de infraestrutura

abrir escola

É muito importante caprichar na sua infraestrutura, cumprindo as requisições legais.

A escolha correta do imóvel (ou os imóveis) é (ou são) uma das questões fundamentais para você dominar o processo de como montar uma escola e assim conseguir a autorização de funcionamento. As exigências pedem adaptações para as instalações do ambiente escolar.

Pra começar, deve ser observado o princípio do bem-estar do usuário. Algumas questões sobre o local:

  • É preciso haver espaço físico livre para o desenvolvimento dos alunos (em média 1 a 1,5m² por aluno);
  • Iluminação natural e artificial suficientes;
  • Ventilação e circulação abundantes;
  • Banheiros separados e em quantia adequada para alunas e alunos;
  • Água potável e esgotamento sanitário de acordo com as normas da ABNT;

Caso a escola ofereça educação infantil, então o local deverá apresentar, além das instalações comuns a todas às escolas, cozinha, berçário, lactário, refeitório, solário, sala de descanso e o mobiliário específico para a idade.Já para o ensino fundamental e médio, são necessários laboratórios, quadra(s) poliesportiva(s), etc.

Já percebeu que se planejar minuciosamente para atender aos requisitos é fundamental, não é?

Dessa forma, é possível planificar todo o processo para a montagem da sua escola, o que permite que a segurança da escola seja garantida para o melhor aproveitamento e o alto índice de desempenho dos profissionais e alunos da instituição.

Embora o processo seja burocrático, é algo positivo. Ainda assim, as adaptações serão constantes, mesmo depois de abrir as portas da escola.

Afinal, um dos fatores mais avaliados, além da qualidade do ensino em si, é a infraestrutura da escola. Pode parecer caro a implementação de uma escola de alto nível, mas você deve priorizar a qualidade em todos os detalhes.

A segurança vem em primeiro e último lugar

evitar machucados na escola

Ter um aluno machucado dentro da escola é um dos maiores pesadelos dos diretores.

Uma das maiores preocupações dos pais é a segurança do seu filho, seja contra acidentes ou violência. Então, essa deve ser uma das suas prioridades máximas.

Entenda que cada metro quadrado da escola precisa ser extremamente seguro para as crianças e adolescentes. Então, invista em câmeras, cercas e portaria em tempo integral.

Além disso, os parquinhos e áreas de lazer devem estar de acordo com as normas da ABNT, que foram criadas para minimizar acidentes de todos os tipos.

Nosso guia para um playground mais seguro dá todas as dicas para criar um play com espaços corretos entre os brinquedos, superfícies adequadas ao uso e ensina como evitar acidentes nessas áreas. Leia ele agora mesmo.

É preciso pensar todo o caminho que as crianças farão de uma parte a outra da escola: das salas de aula ao bebedouro, do parquinho ao banheiro para então aplicar o que é chamado de “design de serviços”, prevendo possíveis problemas com escadas, rampas, corrimãos, superfícies escorregadias ou duras.

Outra ótima dica é contar com uma pequena enfermaria que possua materiais, ou até mesmo treinar os professores e outros profissionais para realizar primeiros socorros em caso de acidentes. Afinal, por mais que você cuide, eles podem acontecer.

Com o tempo, será possível mapear todas as zonas da escola com alguma propensão a acidentes. Pisos soltos, tomadas e quinas devem ser trocadas e cobertas, melhorando o espaço constantemente.

Com a devida atenção à prevenção, sua escola vai se tornar em um ambiente cada vez mais protegido e programado para o desenvolvimento.

Diferencie sua escola das outras

A sua escola vai se destacar a longo prazo das outras escolas por um único fator: a sua equipe de profissionais e professores. Em geral, a escola precisará contar com:

  • Profissionais de administração e financeiro;
  • Encarregados de limpeza e segurança;
  • Psicologia, Pedagogia e corpo docente.

São eles que vão ensinar e cuidar de cada aspecto do desenvolvimento humano. Assim, não deixe de treinar novos funcionários e caprichar nas contratações.

Outra dica muito importante para os seus parquinhos e áreas para jogos e brincadeiras, principalmente as que fazem as crianças correrem, é contar com pisos emborrachados antiderrapantes e que absorvem impactos em caso de quedas.

Conheça 7 Fatos sobre emborrachados para piso que você não sabia!

Esse tipo de superfície evita machucados proporcionados pelas quedas, é antiderrapante e ainda reduz ruídos. A longo prazo, esse tipo de piso também exige bem menos manutenção do outras alternativas menos seguras.

Leia mais sobre pisos emborrachados infantis.

As superfícies poderão ser escolhidas de acordo com o custo, uso, faixa etária, quantidade de pessoas, cobertura, temperaturas médias, dentre outros fatores. Nós ajudamos no processo de projetar ambientes mais inteligentes e seguro para plays, jardins e ambientes poliesportivos.

Veja alguns benefícios:

  • A manutenção média é feita após aproximadamente 10 anos;
  • Nossos emborrachados foram especialmente criados para aumentar a segurança e dar praticidade aos ambientes;
  • Apresenta baixa flamabilidade, amortecimento do impacto e é drenante.

Conquistando a confiança dos pais

Conquistar a confiança dos pais ou responsáveis é indispensável para garantir o sucesso da sua creche ou escolinha. E não é uma missão fácil. Pode ser a primeira vez em que a família confia o cuidado dos filhos nas mãos de outra pessoa/instituição.

As dúvidas podem ser as mais diversas:

  • Será que eles dão conta?
  • A estrutura daquela outra creche é a melhor?
  • Optar pela proximidade de casa/do trabalho ou pela melhor estrutura?

Esses são exemplos de questões simples e que fazem toda a diferença na escolha. Preço, tamanho da creche e quantidade de cuidadores são outros fatores importantes, mas a palavra-chave para qualquer creche bem-sucedida é confiança dos pais.

Certo, mas e como conquistá-la? Separei 5 práticas aplicadas pelas melhores creches do país para aumentar a segurança dos clientes e ter sucesso ao cuidar das crianças.

Veja a lista completa!

Tome medidas de segurança e informe os responsáveis

Como comentei anteriormente, uma das maiores preocupações dos responsáveis é a segurança dos filhos na creche.

Para superar essa barreira inicial, garanta que a estrutura da creche siga as recomendações de segurança e que vocês estão equipados para se prevenir contra situações de risco com as crianças.

Comunicar sobre estas medidas aumenta a confiança dos pais e aproxima a família da creche.

Para ajudar no convencimento, certifique-se de:

  • Instalar sistema de monitoramento por câmeras;
  • Manter os pais atualizados sobre os acontecimentos;
  • Contratar quantidade suficiente de profissionais para supervisionar os alunos;
  • Cumprir normas de segurança;
  • Instalar pisos de borracha;
  • Colocar brinquedos de plástico, em vez de ferro e madeira;
  • Contratar seguranças/porteiros para monitorar entrada e saída de pessoas;
  • Instalar pisos antiderrapantes em área externa.

Seguem abaixo alguns destes itens mais detalhados:

Uso de câmeras para acompanhamento

Alguns responsáveis são mais superprotetores que outros, mas, fora raríssimas exceções, todos se preocupam bastante com seus pequenos. Alguns chegam a ligar de hora em hora para saber se os filhos estão bem, não é?!

Para aumentar a sensação de segurança dos responsáveis, você DEVE instalar câmeras de monitoramento que possam ser acessadas pela internet. Dessa forma,  os responsáveis podem ver seus filhos na creche sempre que desejarem.

Quantidade de profissionais certas para supervisionar as crianças

O Ministério da Educação diz que você deve ter, no mínimo, um cuidador para cada oito crianças de dois anos de idade. Para crianças de até três anos, você precisa de um auxiliar para cada 15.

Veja nossa tabela básica:

  • Crianças de até 2 anos: 1 educador / 8 crianças
  • Crianças de até 3 anos: 1 educador / 15 crianças
  • Crianças entre 4 a 6 anos: 1 educador / 20 crianças

Confira se você está fazendo certo!

Cumprimento das normas de segurança

Parece um fator básico que com certeza você já segue. Mas todo o cuidado é pouco quando falamos em se resguardar de problemas jurídicos.

As irregularidades mais comuns encontradas em escolas são:

  • Extintor de incêndio com prazo de validade vencido;
  • Falta de hidrantes dentro da creche;
  • Botijões de gás na cozinha.

Monte uma pequena lista e confira se sua escola cumpre o regimento. Não custa dar uma conferida, não é?!

Brinquedos de plástico, em vez de ferro e madeira

Não há necessidade da instalação de brinquedos de ferro e madeira para crianças tão pequenas. Há uma grande variedade de brinquedos de plástico simples que satisfazem e ajudam no desenvolvimento cognitivo das crianças. Estes brinquedos costumam ser mais baixos o que gera menos risco de queda.

As  barras de ferro esquentam bem mais e com brinquedos de plástico você não precisa se preocupar com oxidação ou farpas. Contudo, tenha atenção e certifique-se que estes brinquedos possuam certificação. Aposte na simplicidade e na segurança dos pequenos. Previna-se contra estresses e preocupações.

Mantenha os pais atualizados sobre o dia a dia na escola

Uma prática comum entre as melhores creches é enviar anotações em uma agenda para os pais de cada aluno.

Os responsáveis recebem uma espécie de relatório, com tudo o que aconteceu no dia, envolvendo a criança. Por exemplo: “Diogo chegou muito animado à escola. Brincou com seus amigos preferidos, João e Carlos, e acabou jogando uma bolinha de papel no colega. Teve a atenção chamada pelo cuidador, pediu desculpa e entendeu que agiu errado. Depois…”.

Esses relatos são muito importantes para que os responsáveis estejam sempre cientes e acompanhem de perto o desenvolvimento da criança na creche.

Além disso, tendo essas informações, pais e mães conseguem entender mais sobre o cotidiano dos filhos e filhas, inclusive tendo mais base para conversar durante reuniões de pais e encontros desse tipo.

Tais anotações devem ser feitas preferencialmente na agenda de cada aluninho. E-mails algumas vezes não são visualizados, enquanto que as agendas são facilmente conferidas pelos responsáveis.

Procure saber o feedback dos responsáveis

Outro ponto crucial é requisitar constantemente o feedback dos familiares. Quando estiverem trazendo os filhos, pergunte sobre o comportamento da criança, o que eles estão achando da creche, etc. Se este contato não for possível com a frequência desejada, uma alternativa é se comunicar via e-mail. O sistema de “agenda da criança” comumente adotado, em que são enviados os destaques do dia ou da semana através da internet. Não espere apenas as reuniões para escutar elogios, sugestões e críticas. Proatividade é indispensável!

Essa comunicação é fundamental para que você tome atitudes e melhore os “pontos fracos” da creche. Uma relação próxima permite uma clareza maior sobre a avaliação dos responsáveis.

Troque informações com os pais sobre o desenvolvimento da criança

Uma prática que tem se consolidado e agradado a muitos pais também é a troca de informações com os profissionais da creche, de preferência através de psicólogos e pedagogos da escola.

Aproveite as reuniões e encontros esporádicos não só para passar informações do dia a dia das crianças na creche, mas para trocar ideias com os responsáveis.

Procure saber como eles agem dentro de casa e as suas dificuldades. Se ouvir algo que chame atenção, converse um pouco mais e aproveite sua experiência e formação profissional para dar dicas e conselhos.

É muito importante ser paciente e pouco invasivo. Alguns pais podem ficar inicialmente retraídos de ouvir conselhos sobre a criação dos próprios filhos, mas não se preocupe, essa barreira inicial é fácil de ser superada. Dê exemplos práticos, cite casos anteriores em que acontecia a mesma situação e como ela pode ser resolvida a partir de algumas medidas simples.

Faça das reuniões de responsáveis algo enriquecedor

Este é um bom momento para fortalecer o laço com as famílias. Entretanto, a rotina exaustiva de hoje enfrentada pelos responsáveis exige reuniões planejadas e objetivas. Não estabeleça um horário de forma impositiva. Faça uma abordagem prévia com os responsáveis para escolher a melhor data.

Quanto ao planejamento da reunião: crie uma pauta do que será tratado e envie por email ou circular. Evite termos técnicos. Conscientize a equipe para que sejam didáticos e diretos ao falar sobre a evolução pedagógica das crianças. Avise sobre o que exatamente será abordado na reunião.

Uma dica criativa para encantar os responsáveis é decorar o ambiente com trabalhos dos alunos para que observem o desenvolvimento das atividades dos filhos.

E o mais importante: SEMPRE pergunte o que os responsáveis estão achando do trabalho da escola como um todo: desenvolvimento das crianças, reuniões, comunicação da escola e estrutura! Esse feedback é fundamental para saber se você está no caminho certo ou não!

Inove

Existem metodologias pedagógicas que podem ser caracterizadas como “novas” e ajudam na relação entre a instituição de ensino e famílias. A FAST (Famílias e Escola Juntas, em tradução livre) é uma delas e, após se tornar conhecida em outros países, chega com mais força ao Brasil.

Criada em 1988 pela psicóloga e assistente social norte-americana Lynn McDonald, o programa tem o intuito de:

  • empoderar os responsáveis;
  • construir conexões entre o ambiente escolar e familiar;
  • criar uma comunidade externa envolvida na promoção do desenvolvimento e bem-estar das crianças.

Com base em evidências da neurociência, estudos e princípios modernos da terapia familiar, a FAST convida as famílias a participarem de atividades divertidas dentro das creches e escolas.

Através de atividades lúdicas, os responsáveis podem ter um panorama do ambiente em que seus filhos passam a maior parte de seus dias. A satisfação desses momentos se refletem na confiança dos pais que passam a creditar à creche.

Finalmente, essas são as práticas mais utilizadas por grandes instituições para garantir a confiança dos pais. Cumprir esses procedimentos é meio caminho andado para ter sucesso com sua creche. De resto é contratar profissionais competentes e fazer um ótimo trabalho no desenvolvimento pedagógico e no cuidado com as crianças.

Sei que não é uma missão tão simples. Portanto, se tiver alguma dúvida a respeito do texto, não deixe de comentar e, se gostou, compartilhar o conteúdo com seus colegas. É importante que todos estejam cientes e apresentem seu ponto de vista para que a creche atinja melhores resultados.

Gostou deste artigo sobre como abrir uma escola? Então deixe o seu comentário com elogios, sugestões ou dúvidas. Estamos aqui para ajudá-lo.

Muito obrigada por ler até aqui!

GESTAO DEMOCRATICA

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente