socialização na escola

A importância de promover a socialização na escola

Você sabia que a Socialização na escola também é uma forma de aprendizado?

A socialização na escola tem um importante papel na formação individual de cada aluno. O ambiente escolar é um cenário vivo de interações de trocas explícitas de ideias, valores e interesses diferentes.

É durante momentos como o recreio, por exemplo, que as crianças desenvolvem suas habilidades sociais e emocionais, bem como o senso de coletividade e empatia.

Observar a socialização dos alunos também pode ser um bom termômetro do clima escolar.

Há instituições que desenvolvem ações para acompanhar mais de perto esses momentos. São elas: aumento da fiscalização dos inspetores, monitoramento das atividades e restrição dos locais de circulação das crianças.

Essas práticas podem ajudar na observação de como se dá a socialização entre os alunos e na contenção de distúrbios. No entanto, elas não educam os alunos para lidar com as tensões cotidianas. Na verdade, o tema socialização na escola é bem mais profundo e abrange temas mais complexos, como taxas de evasão escolar, bullying, entre tantas outras questões.

A seguir, você confere de que maneira a escola como agente de socialização, pode tornar mais ricas e agregadoras as experiências vividas pelos alunos com seus colegas.

Se tiver dúvidas ou sugestões, deixe-as abaixo nos comentários. Boa leitura!

Definindo Socialização

Socialização pode ser entendida como o processo pelo qual o indivíduo assimila e aprende as regras básicas do modo de vida de uma sociedade. Este processo de socialização acontece mediante a interiorização da cultura de determinada organização social em que o indivíduo nasce e cresce.

A família é o primeiro espaço de socialização, e é nesse lugar que as primeiras regras são apresentadas à criança.

Entretanto, ao longo da vida, o indivíduo se deparará com inúmeras diferentes organizações sociais, mudando assim os conteúdos e formas de socialização. Cada organização possui sua cultura e maneira própria de transmissão.                                                                                                                                                  

Uma delas é a escola, onde novas regras serão apresentadas e somadas a tudo que já se aprendeu na família. É sobre isso que falaremos a seguir.

Socialização na escola também é aprendizado

Como falamos acima, cada escola apresenta sua própria função social, exercendo um papel importante na consolidação do processo de socialização dos alunos.

É nela que se constrói parte da identidade de ser e de pertencer ao mundo, assim como se adquire os modelos de aprendizagem através da absorção dos princípios éticos e morais que permeiam a sociedade.

No Brasil, caráter social da escola é sustentado por lei – mais precisamente a  Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes da educação nacional:

“Art.1º  A educação  abrange os processos formativos que se desenvolvem na vida familiar, na convivência humana, no trabalho, nas instituições de ensino e pesquisa, nos movimentos sociais e organizações da sociedade civil e nas manifestações culturais.

  • 1º  Esta Lei disciplina a educação escolar, que se desenvolve, predominantemente, por meio do ensino, em instituições próprias.
  • 2º A educação escolar deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social.”

Dentro de uma realidade construída, dotada de regras estabelecidas, as crianças trocam experiências umas com as outras. Experiências estas que lhes permitem aprender, somar conhecimentos e, consequentemente, desenvolverem aspectos cognitivos e interpessoais.

O intervalo entre as aulas, por exemplo, representa um aspecto especial na rotina escolar. Muitas vezes, trata-se do único momento em que os alunos podem fazer opções como com quem conversar, de quem se aproximar, onde e como brincar.

>> Leia também Como aprender brincando incentiva e desenvolve as crianças

A convivência na escola é, portanto, um universo determinante para o desenvolvimento infantil, juntamente com a transmissão do saber científico organizado culturalmente.

A educação, pode também ser compreendida como um processo social. Ela contribui para formar uma sociedade crítica, democrática, planejada, mantida pelos próprios indivíduos que a compõem.

As estratégias de socialização na escola

Dito isto, é essencial que as escolas reflitam constantemente sobre um currículo que valorize a interação social dos seus alunos, atentando para a seleção e organização do seu conteúdo. Ele deve contemplar aspectos como:

  • O desenvolvimento das relações afetivas;
  • A habilidade das crianças de participarem em situações sociais;
  • A aquisição de destrezas relacionadas com a competência comunicativa;
  • O desenvolvimento da identidade sexual e da própria identidade pessoal;
  • O modo e o sentido da organização das tarefas acadêmicas, e o grau de participação dos alunos na configuração das formas de trabalho;
  • As formas e estratégias de valorização da atividade dos alunos;
  • Os mecanismos de distribuição de recompensas como recursos de motivação extrínseca;
  • A forma e o grau de provocar a competitividade ou a colaboração.

Diante desses apontamentos, vemos a importância de novas pesquisas e propostas que tenham como objetivo compreender o papel da escola no processo de socialização do indivíduo.

A primeira infância, por exemplo, é o momento em que a criança está começando a aprender sobre todas as questões que a cercam. Dentre elas, está a habilidade e necessidade de fazer amigos.

Além disso, é durante a socialização na escola que a criança vai começar a entender sobre respeitar os limites de outros. Mais do que isso: ela começará a entender sobre os próprios limites e como garantir que eles sejam respeitados.

Daí o motivo pelo qual é tão fundamental que o processo de socialização seja iniciado logo nessa fase do desenvolvimento.

Tenha sempre em mente que a ação de educar não compreende apenas o processo de ensino-aprendizagem, mas também, o processo de constituir indivíduos críticos e socializados.

Os alunos precisam levar da escola o conhecimento pleno daquilo que é importante ser, enquanto indivíduos, e daquilo que o mundo espera de si, enquanto pessoas éticas, plenamente integradas no espaço em que estão inseridas.

GESTAO DEMOCRATICA

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente