aprender brincando

Como aprender brincando incentiva e desenvolve as crianças

Você sabia que brincadeiras ao ar livre estimulam habilidades fundamentais para o desenvolvimento das crianças?

A diminuição do tempo das crianças brincando ao ar livre tem sido um motivo de preocupação pelos especialistas da área da educação. Segundo esses educadores, brincadeiras que as permitam explorar diferentes materiais, espaços e recursos são essenciais para o desenvolvimento e para o futuro das crianças.

E não apenas isso: o ato de brincar também desenvolve o córtex e as conexões cerebrais, permitindo que os pequenos aprendam mais para o resto da vida.

Neste post, você vai entender melhor por quê aprender brincando é tão essencial na fase da infância e como pode incentivar este aprendizado em sua escola ou creche.

Caso tenha qualquer dúvida ou sugestão, deixe o seu comentário no final da página!

Boa leitura!

Como pode-se aprender brincando?

Antes de respondermos a esta pergunta, precisamos primeiro nos ater ao conceito de aprendizagem escolar: ela trata de um processo sequencial de aquisição de competências que permite aos alunos se apropriarem da leitura, escrita e matemática.

A construção dessas habilidades deve ser, antes de tudo, alicerçada por habilidades cognitivas mais básicas, que podemos chamar de pré-requisitos.

Os pré-requisitos mais básicos podem ser estimulados durante a infância por meio de atividades neuropsicomotoras que envolvem aspectos como:

  • Atenção seletiva e sustentada
  • Coordenação motora
  • Memória sequencial
  • Consciência fonológica e numérica
  • Espacialidade
  • Funções executivas
  • Lateralização

Para exemplificar a relação dessas atividades com o desenvolvimento das habilidades, podemos imaginar um cenário bastante comum entre as crianças: o parquinho infantil.

Poucos imaginam o quanto é importante uma simples brincadeira neste local para as crianças. Ao entender eixos e ângulos do próprio corpo ou ver que em um potinho cabe mais areia do que em outro, as crianças estão ao mesmo tempo entendendo melhor a volumetria, as dimensões e tendo suas primeiras noções de matemática, além de interagirem umas com as outras.

A conclusão a que os especialistas chegam é que aprender brincando, para as crianças, não se resume a só se divertir. Durante as atividades, há muitas coisas acontecendo no corpo e no cérebro infantil.

Ao desenvolverem a coordenação motora, por exemplo, as crianças podem:

  • Treinar ritmo, persistência e controle inibitório nas atividades
  • Repetir ações previamente observadas que ajudam na memorização e organização
  • Autocorrigir falhas ou exageros que possam ter cometido durante o ato motor
  • Aprender a utilizar ferramentas diversas para resolução dos mais diversos problemas e desafios
  • Ajudar no controle motor e na relação deste com o tempo de concluir as ações.

Deste modo, aprender brincando se torna principal maneira pelas quais as crianças se comunicam, exploram e conhecem o mundo.

Brincar ao ar livre é preciso!

Sabemos que, com tanta tecnologia hoje em dia, não é nada fácil tirar as crianças da frente das telas de tablets, computadores e videogames. Assim, muitas das brincadeiras que eram tradicionais entre os adultos acabaram se perdendo ao longo do tempo.

Mas resgatar essas atividades ao ar livre é extremamente importante e traz inúmeros benefícios para as crianças. Além de tirá-las da rotina, também vão estimular atributos como criatividade, agilidade, concentração, raciocínio lógico, socialização e estratégia.

Ter liberdade para brincar, explorar o mundo e se sujar é bem mais que apenas um momento de diversão. Existem estudos que mostram que, quanto mais a criança brinca na infância, maior é a sua criatividade e mais ela vai aprender para o resto da vida. Ou seja, brincar também faz parte de uma educação de qualidade.

Uma estratégia usada por alguns educadores para estimular as crianças nas áreas externas é mudar as atividades do parquinho toda semana. Como essa fase é cercada de muita curiosidade, tudo é motivo de diversão – e, é claro, ainda mais aprendizado ao terem estimuladas suas habilidades sociais, emocionais e motoras.

A seguir, enumeramos 10 brincadeiras clássicas que podem ser realizadas ao ar livre e como elas podem ajudar no desenvolvimento das crianças:

  •   Ciranda: trabalha a imaginação para escolher a frase e estimula as crianças a terem mais noção de espaço e equilíbrio.
  •   Cobra-cega: estimula principalmente a audição das crianças.
  •   Esconde-esconde: ajuda a trabalhar a coordenação motora e a agilidade, além trazer de outros benefícios como pensamento estratégico.
  •   Amarelinha: a brincadeira também ajuda muito a trabalhar o equilíbrio das crianças e no fortalecimento dos músculos das pernas. Ajuda também na percepção de espaço.
  •   Bolinha de gude: essa brincadeira na coordenação e ensina as crianças a lidarem com derrotas e vitórias.
  •   Pula-corda: é um exercício físico completo, e também ajuda na coordenação motora, equilíbrio, velocidade e agilidade.
  •   Bambolê: trabalha fatores como agilidade e ritmo. Também ajuda na prática de exercícios físicos e ensina as crianças a controlarem seu corpo.
  •   Bolinha de sabão: é uma brincadeira simples que estimula a criatividade da criança, e ajuda também em habilidades motoras.
  •   Siga o mestre: é importante para estimular a liderança e a imaginação dos pequenos. As crianças ficam mais confiantes, trabalhando a capacidade de criatividade e fazendo movimentos diferentes.
  • Caça ao tesouro: é uma brincadeira que estimula agilidade, atenção, concentração, raciocínio lógico, cooperação e estratégia.

Atenção à segurança das crianças

Já sabemos que aprender brincando estimula habilidades fundamentais para o crescimento das crianças. Mas, especialmente nos parquinhos infantis, é essencial garantir um ambiente seguro para as crianças. É imprescindível tomar iniciativas para a prevenção de acidentes provenientes de quedas ou incidentes com movimentos de um brinquedo, por exemplo.

Para essas áreas, é preciso estudar aspectos técnicos dos equipamentos, da superfície e dos espaços livres. Para auxiliá-los nós desenvolvemos um guia para um playground mais seguro que dá várias dicas para criar um play adequado ao uso e ensina como evitar acidentes nessas áreas.

Em nosso guia, ensinamos como ser um expert em segurança!

Indicamos também que sejam aplicados pisos emborrachados, são uma opção segura, limpa e funcional para o parquinho infantil. Eles foram estrategicamente fabricados para produzir o máximo de diversão com o mínimo de riscos.

guia playground seguro

Deixe um comentário!

1 Comentário

    Comente