currículo escolar

Como a cultura local pode favorecer a construção do currículo escolar

Confira dicas-chave para inovar no currículo escolar e oferecer uma formação mais completa em sua escola

Você sabia que é possível enriquecer ainda mais o currículo escolar tomando como base sua própria cultura local?

É entendido que a aprendizagem está intrinsecamente vinculada ao currículo da escola. Este, por sua vez, é organizado para orientar as ações dos professores e os diferentes níveis de ensino.

Em resumo: o currículo escolar é basicamente o que vai nortear todo o processo educacional de uma IE (instituição de ensino). Ele está sempre em construção,  nota-se bastante se compararmos escolas de regiões diferentes.

A partir disso, entendemos que o currículo não deve ser apenas uma relação de conteúdos padrão, mas uma construção social do conhecimento. As diferentes regiões possuem particularidades e culturas próprias, que devem ser respeitadas, valorizadas e levadas para dentro da comunidade escolar.

A seguir, você confere dicas e sugestões para a construção do currículo escolar, considerando a importância da cultura dentro deste processo.

Saiba por que uma escola com currículo diferenciado permite prover uma formação mais completa que aquelas contempladas pelo tradicional.

Caso tenha dúvidas ou sugestões, coloque-as abaixo, nos comentários. Tenha uma boa leitura!

Currículo Escolar: o que é e como funciona no Brasil

Pode ser difícil definir um único conceito para currículo escolar, principalmente pelo fato de envolver diferentes ângulos. Em linhas gerais, ele se refere à distribuição dos conteúdos e atividades a serem executadas pelos estudantes durante o ensino.

Isso inclui aspectos como:

  • As matérias a serem ensinadas a cada período letivo
  • Os tópicos que serão abordados em cada matéria
  • As competências que o estudante deve dominar ao final de cada etapa

A Constituição de 1988 prevê a adoção do currículo escolar por todas as instituições de ensino fundamental do país. O propósito é garantir que todos os estudantes brasileiros tenham acesso a conteúdos fixos considerados mínimos para a formação básica.

Em 1996, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional estabeleceu uma série de Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN). O intuito aqui é guiar a elaboração dos currículos das escolas no ensino fundamental e também no ensino médio.

Mais tarde, em 2008, o Programa Currículo em Movimento incluiu parâmetros para o ensino infantil na Lei de Diretrizes e Bases. Mais recentemente, em 2014, foi aprovado o Plano Nacional de Educação (PNE). Ele colocou como meta a elaboração de uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O objetivo da medida foi elevar os padrões de ensino em todas as regiões. No caso específico da BNCC, sua elaboração vem contando com amplos debates e consultas à comunidade.

Esse longo processo tem por objetivo democratizar o ensino no país. Outra meta é aumentar a participação de pais, professores e alunos de todas as regiões nas decisões envolvendo a educação.

________________________________________________________________________

Inovando o currículo escolar

Conforme citamos acima, existem algumas normas em vigor para a organização de um currículo escolar. As medidas unificadoras do MEC visam garantir determinados conteúdos que são essenciais nas escolas.

Vale, portanto, lembrar que os gestores possuem bastante espaço para acrescentar inovações, ferramentas e diferentes conteúdos em seus currículos.

Eles podem criar normas diferentes para ajudar os alunos a conquistar os seus objetivos. O currículo está associado à identidade da instituição escolar, à sua organização e ao papel que exerce em sua sociedade.

A partir dela, sugerem-se experiências aos alunos que potencializam seu desenvolvimento, aprendizagem e capacidade de convívio em sua comunidade. Em sentido amplo, essas experiências mostram o que o currículo busca concretizar, o plano cultural que ele personaliza como modelo ideal.

O projeto pedagógico tem um caráter político e cultural, refletindo interesses, aspirações, dúvidas e expectativas da comunidade escolar. Um bom currículo considera os valores que orientam a prática pedagógica, as necessidades e condições dos estudantes, e o cotidiano escolar.

Se você é gestor, pode reorganizar o currículo com o apoio de toda a escola, pensando na importância da cultura local. Pode, por exemplo, apostar em ensino bilíngue, dar ênfase nas artes, na formação pluricultural.

Confira a seguir algumas sugestões de aprimoramento do currículo escolar tradicional:

  • Desenvolvimento cognitivo e psicológico: atividades e conteúdos de um currículo diferenciado tendem a contribuir para a inteligência cognitiva e emocional dos estudantes. Elas estimulam capacidades que eles não usariam em outro contexto nem no currículo tradicional. É o caso do aprendizado de idiomas, formação artística, teatral e musical, atividades físicas, grupos de debate, lógica, entre outros.
  • Preparação para a vida profissional: conteúdos tradicionais como Geografia, Matemática e Física é o básico. Uma escola com currículo diferenciado permite que estudantes adquiram mais que isso desde bem cedo. Habilidades importantes que, mais tarde, serão exigidas, como desenvoltura para falar e escrever, flexibilidade, rapidez e pragmatismo para resolver problemas. Ferramentas interativas e práticas para soluções de problemas e os debates são algumas das várias opções para desenvolver estas competências.
  • Foco em interesses e talentos individuais: Agregar conteúdos fora do padrão do aprendizado permite que alunos descubram novas formas de explorarem suas habilidades naturais. Além de motivar e engajar o aluno na escola, esse diferencial também contribui para se destacarem e aumentarem sua autoconfiança. Dessa forma, desenvolvem não apenas habilidades cognitivas, como inteligência, capacidade de resolução de problemas e raciocínio lógico. Eles desenvolvem as não-cognitivas como sociabilidade, cooperação e curiosidade, igualmente essenciais.

Quando se trata da elaboração do currículo escolar para o público infantil, há que se considerar os seus eixos principais:

  • A ludicidade por meio de brincadeiras e interações;
  • A criança enquanto ser integral que se comunica com o mundo por meio do seu corpo;
  • Experiências concretas em diferentes linguagens e com parceiros distintos;
  • Princípios estéticos, culturais, políticos e éticos ;
  • Inseparabilidade entre educar e cuidar.

Lembrando que o currículo escolar não é estático, e portanto, continua sendo construído ao longo do período letivo.

Deste modo, é necessário, analisar a fundo e compreender todo o processo de produção do conhecimento em sua escola. Ele deve poder ser modificado de acordo com os interesses, aptidões e características culturais dos próprios alunos.

GESTAO DEMOCRATICA

 

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente