brinquedoteca escolar

Como montar uma brinquedoteca escolar inovadora

As Brinquedotecas escolares são áreas criadas especialmente para estimular as crianças a brincarem e descobrirem por si mesmas as diversas possibilidades de atividades lúdicas. De preferência, educativas de alguma forma!

Colocar a criança em contato com esta diversidade de alternativas ajuda no seu desenvolvimento e torna a brincadeira ainda mais interessante e cheia de surpresas.

Por isso mesmo é que esses espaços tão especiais costumam ter vários cantinhos que podem ser dedicados ao entretenimento. Brinquedos de madeira, videogames e jogos digitais, fantoches e teatro, etc. Neste universo, existem infinitas as possibilidades e é sobre este assunto que falaremos a seguir.

Na sequência do texto, vamos trazer algumas dicas para criar cantinhos essenciais para se ter em toda brinquedoteca escolar. Um local onde se possa mesclar jogos e objetos tradicionais com equipamentos eletrônicos de forma harmônica e funcional.

As ideias são inspiradas nos trabalhos de Márcia Ramalho, da UFSC, e José Carlos Vaz, da Fundação Perseu Abramo.

Se tiver dúvidas ou sugestões, deixe nos comentários ao final deste post.

Boa leitura!

O que é a brinquedoteca escolar

De acordo com Damiana Machado de Almeida e Melânia de Melo Casarin, doutoras em educação, a brinquedoteca escolar é um “espaço que permite o brincar livremente, com todo o estímulo à manifestação de suas potencialidades e necessidades lúdicas, com muitos jogos variados e diversos materiais que permitem a expressão da criatividade“.

Assim, este local precisa ter como meta a construção de habilidades, autonomia e das diferentes linguagens da criança para que ela aprenda brincando.

O lugar destinado à brinquedoteca pode ser um cômodo inteiro ou parte dele, um cantinho da sala ou do escritório.

O que importa, na verdade, é que este seja um local em que as crianças se sintam confortáveis. Que tenham espaço para abrigar brinquedos, livros, mesinhas, cadeiras e lousas. E, se possível, que tenha uma boa iluminação e ventilação natural.

Sua importância faz dela uma obrigação das instituições de ensino, principalmente as que trabalham com o Ensino Infantil.

A seguir, você confere ideias de cantinhos para brinquedoteca escolar. São ideias inspiradas nos trabalhos de Márcia Ramalho e do José Carlos Vaz, para uma brinquedoteca inovadora e estimulante.

Mas, antes de elencarmos todos eles, vale ressaltar uma dificuldade. Nem sempre as Instituições de Ensino poderão contar com um espaço físico que permita abrigar todos esses cantinhos. Ainda assim, a ideia central aqui é a de oferecer uma diversidade de atividades. Com o objetivo que elas levem em conta os aspectos culturais das crianças que se beneficiarão da brinquedoteca.

Inspire-se e tome nota de todos esses cantinhos!

  1. Canto do “faz de conta”: é um espaço que estimula o lado teatral das crianças; mobílias e utensílios domésticos, camarim com fantasias, chapéus, espelhos, fantasias, para representação de diversos papéis, entre outros brinquedos infantis miniaturizados.
  1. Canto da leitura: uma minibiblioteca com diversos tipos de livros para atender a várias faixas etárias e estimular nos pequenos o hábito e gosto pela leitura.
  1. Canto digital: pode trazer jogos interativos, lousas eletrônicas ou mesas digitais que aproximam as crianças das tecnologias que irão acompanhá-las ao longo da vida.
  1. Canto das “invenções ou criação ou sucatoteca”: é o cantinho da invenção através do uso de materiais recicláveis ou objetos diversos para inventar, construir e recriar coisas e brinquedos.
  1. Canto do teatro ou do fantoche: aqui, os pequenos poderão trabalhar a criação e construção de histórias e fantoches, com painéis e palcos para encenações.
  1. Canto da oficina: onde as crianças vão poder fazer a construção e restauração de brinquedos, entre outros.
  1. Mesa coletiva: é um espaço utilizado para jogos coletivos, como dominó, quebra-cabeças, jogos de tabuleiros…
  1. Canto do mural de recados: é o lugar destinado aos comunicados, notícias, avisos, normas e outras formas de comunicação com os pequenos.
  1. Canto do playground: é um local composto de brinquedos de parquinho infantil e piso de segurança, seja de fibra, plástico resistente ou metal.
  1. Canto dos tapetes e colchões: espaço com tapetes grandes ao chão para brincadeiras, rolamentos, movimentos acrobáticos, entre outros.
  1. Canto do cinema: é um local que traz televisão e DVD, almofadas, tapetes e sofás para as crianças apreciarem filmes e desenhos, que devem estar disponíveis para diferentes faixas etárias.
  1. Canto da pintura e desenhos: deixar à disposição, com supervisão de um monitor, materiais para pinturas e desenhos como pincéis, telas, papéis, cartolinas, sulfites, entre outros.

Envolvendo as crianças na criação da Brinquedoteca

Para compor o ambiente da Brinquedoteca escolar, vale inclusive incluir as crianças no processo de sua criação desde a escolha do tema até os itens decorativos. Ao tê-las envolvidas em todo o processo, você aumenta as chances da criançada realmente frequentar o espaço!

Para que a brinquedoteca tenha uma decoração mais atemporal, é interessante seguir temas mais neutros, como zoológico, galáxia, floresta, etc.

Mas, como o importante é que as crianças estejam felizes, pode ser que você tenha que seguir um tema específico. Um filme ou desenho animado, mesmo que temporariamente, são ótimas opções.

Em qualquer uma das opções, fique atento com as cores aplicadas em paredes e mobílias. Ainda que o objetivo seja criar um ambiente alegre, o uso exagerado de cores vivas pode tornar o espaço cansativo. Considere que os brinquedos, usualmente, já são bastante coloridos por si só.

Além da mobília, espalhar nichos, cestos e caixas pelo ambiente são uma excelente opção. Isto ajudará a manter a brinquedoteca organizada de maneira super fácil.

É também recomendado que tudo esteja ao alcance das crianças, para que elas possam pegar o item que deseja brincar. E, após isso, devolvê-lo ao mesmo local, sendo assim acostumada a manter a organização no espaço.

E, para garantir um ambiente mais seguro, opte por cobrir o chão com pisos emborrachados, ou EVA em locais sem altura de queda, além de evitar móveis pontiagudos, retirar objetivos que possam ser facilmente derrubados e quebrados. E não deixar no local móveis que facilitem o acesso a janelas ou portas de varandas e sacadas.

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente