Como montar uma creche: um guia para começar seu negócio (parte 1)

Você sabe o que é preciso para montar uma creche do zero? Veja o passo a passo!

Na maior parte das famílias atuais, pais ou responsáveis trabalham fora durante a semana. Consequentemente, as crianças precisam de alguém ou de alguma instituição confiável que possa estar com elas durante o período em que os adultos não estão em casa.

Desta forma, gerou-se uma demanda cada vez maior por creches, que se tornaram um setor promissor e objeto de interesse para quem deseja empreender. Mas será que qualquer um pode abrir uma creche? Existe algum pré-requisito técnico para entrar neste mercado?

A seguir, responderemos essas e outras perguntas-chave para você que quer saber como montar uma creche.

Depois, confira também a parte 2 desse tema!

Boa leitura!

Introdução – Conhecendo o mercado das creches

Atualmente, as creches são a principal opção das famílias que precisam de um lugar adequado para deixar seus filhos enquanto trabalham. Isso também graças ao significativo aumento da participação da mulher no mercado de trabalho.

Como resultado, ao longo do tempo as creches foram ganhando ainda mais a confiança dos pais, passando a exercer um papel educacional para as crianças pequenas.

A Câmara de Educação Básica do CNE – Conselho Nacional de Educação entende a denominação “Creche” como a que oferece Educação Infantil para crianças de até três anos de idade; para a faixa de quatro e cinco anos, o CNE designa o ensino como Pré-escola.

Diante da crescente demanda, pensar em como montar uma creche pode ser animador. Mas, como em qualquer outro negócio, isso exige bem mais que o simples desejo de empreender. É muito importante que se façam pesquisas prévias antes de tomar qualquer iniciativa. Desta maneira, é possível ter uma visão realista do mercado em que se pretende entrar.

Análise da Concorrência

À medida que a demanda pelas creches aumentou, sua oferta também se multiplicou. Por isso, se você tem interesse em abrir uma creche, recomendamos fortemente que avalie minuciosamente a concorrência na região em que pretende trabalhar. Você pode começar assim:

  1. Buscando dados estatísticos e índices confiáveis referentes à concorrência;
  2. Imprimindo um mapa da região de atuação e marcando a localização de cada possível concorrente para uma melhor visão geográfica;
  3. Traçando o perfil de atendimento, de preços e da qualidade dos serviços da concorrência. Não se esqueça de considerar as escolas infantis, os berçários e as creches estaduais e municipais.

Depois de fazer este levantamento, você já terá todas a informações sobre o mercado concorrente, e finalmente poderá traçar os pontos fortes e fracos para o funcionamento da sua creche.

Comece, então, com sua estratégia, definindo o que vai diferenciá-lo das outras creches, enumerando suas vantagens em relação aos concorrentes. Pergunte a si mesmo quais são as necessidades do seu público-alvo e o que pode fazer para melhorar a vida deles. Esse diferencial pode estar em um atendimento mais personalizado ou em um método educacional específico, por exemplo.

Localização: onde instalar sua creche

A proximidade é um requisito determinante no processo de escolha da creche pelos pais. Por isso, tão importante quanto conhecer bem os seus concorrentes é estar a par dos hábitos, do perfil e do poder aquisitivo da vizinhança local – provavelmente, o primeiro grupo interessado em conhecer sua creche.

Coloque na ponta do lápis os pontos favoráveis em termos de facilidades, como por exemplo, lugares para estacionar, itinerário para chegar e a segurança do bairro.

Já em relação ao imóvel em que se pretende instalar a creche, você precisará atentar para uma série de fatores importantes para o funcionamento adequado, como:

  • Serviços básicos: o local é atendido adequadamente pelos serviços de água, luz, saneamento e telefonia? Atende às normas da vigilância sanitária municipal?
  • Infraestrutura: o lugar precisará de muitas adaptações estruturais para o funcionamento? Será possível fazer essas alterações? Valerá a pena o investimento?
  • Salubridade e qualidade de vida: o lugar tem ventilação? É úmido ou sujeito a inundações? Está próximo a zonas de risco ou de contaminação?

Uma boa maneira de saber ainda mais sobre o imóvel pretendido é consultando a vizinhança a respeito do lugar. Depois, o próximo passo é verificar se está devidamente legalizado e regularizado junto aos órgãos públicos municipais.

Isso é importante também porque, para montar a creche, será preciso uma Autorização de Funcionamento, concedida pela Secretaria Municipal de Educação. Para isso, alguns documentos serão solicitados. Confira alguns dos itens que você precisará ter em mãos:

  • Certidão de HABITE-SE
  • Os impostos em dia como IPTU, ITR
  • O Alvará de Funcionamento, documento que autoriza o exercício da atividade levando em conta aspectos como local, tipo de atividade e meio ambiente

Exigências legais

Para montar uma creche é preciso também uma supervisão da Secretaria de Estado de Educação. A instituição deve ser autorizada pelo menos 120 dias antes da data prevista para o início das atividades, além de cumprir algumas exigências como:

  • Plano de educação;
  • Propostas pedagógicas;
  • Relatório com prova de habilitação profissional (exige-se que o diretor tenha curso de pedagogia com habilitação em administração escolar);
  • Alvará do Corpo de bombeiros;
  • Alvará de Licença Sanitária, etc.

A Secretaria vai verificar se todas as informações procedem. Se positivo, é encaminhado um relatório para o Conselho Estadual de Educação e a autorização é providenciada. Contate um contador profissional para legalizar a empresa em órgãos, como Junta Comercial, Secretaria da Receita Federal e Secretaria Estadual de Fazenda.

A segurança dos pequenos

Em uma creche, o bem-estar e a segurança das crianças deve estar sempre em primeiro lugar. Por isso, a lei prevê uma série de normas e condições por meio da Portaria nº 262/2011 de 31 de Agosto de 2011. Entre as instalações obrigatórias, estão um local de recreação descoberto, preferencialmente com vegetação natural. Outro requisito estrutural de uma creche é ter um piso feito de material de fácil limpeza.

A área externa, destinada à recreação dirigida, ao lazer e à prática de educação física, pode ter piso natural ou revestido. Além disso, os parquinhos e áreas de lazer devem estar de acordo com as normas da ABNT, criadas para minimizar acidentes de todos os tipos.

Após uma pesquisa, o Inmetro detectou que os maiores riscos dos playgrounds não estão nas brincadeiras em si, mas na falta de manutenção dos equipamentos. Por isso é muito importante investir em uma superfície que ofereça a devida segurança para as crianças nesses locais.

Conheça 7 Fatos sobre emborrachados para piso que você não sabia!

As superfícies emborrachadas são uma excelente opção para ambientes mais inteligentes e seguros para plays e jardins. Seu custo varia de acordo com o uso, a faixa etária e a área utilizada. Entre os principais benefícios, podemos destacar:

  • Com Manutenção periódica a durabilidade se estende por aproximadamente 10 anos.
  • Baixa flamabilidade
  • Amortecimento de impacto
  • Efeito drenante

Ao projetar ambientes inteligentes e seguro para plays, jardins e ambientes poliesportivos, você está atentando para a prevenção de acidentes. Assim, sua creche se tornará de fato um ambiente adequado e favorável ao desenvolvimento das crianças.

Conclusão

No Brasil, infelizmente ainda há muitas creches informais, que acabam operando de forma irregular. Isto é um grande risco tanto para os alunos quanto para os negócios.

Mas agora que você já sabe como montar uma creche, já sai com uma excelente vantagem: a da informação.

Além disso, nunca abra mão de escolher os melhores fornecedores para o seu empreendimento. Eles vão garantir a satisfação dos seus clientes e o retorno mais rápido do seu investimento inicial!

Confira agora a parte 2 desse conteúdo sobre: Como Abrir uma Creche de Sucesso.

guia playground seguro

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente