gincana

Gincana: como aliar educação, diversão e segurança

É tarefa dos educadores sempre pensar em estratégias que levem os alunos a interagir, se divertir e aprender ao mesmo tempo. Pode parecer algo complicado à primeira vista, mas quem tem a prática educacional sabe de uma estratégia que quase sempre funciona: a gincana! Toda criança gosta de brincar e uma boa gincana pode ajudá-la a se divertir aprimorando também outras expertises, como trabalhar em equipe, desenvolver estratégias, competir, além de ser, geralmente, um bom treinamento físico.

Os momentos de recreação são muito importantes para o desenvolvimento cognitivo das crianças. Os jogos e brincadeiras permitem que elas se conectem mais profundamente com o ambiente no qual estão inseridas, ao viver um momento de fantasia sem sair da realidade. Neste mundo de fantasia, podem criar o que querem e têm seus desejos atendidos, desejos que muitas vezes não podem se realizar fora desse mundo lúdico.

A imaginação, ligada à educação, facilita muito o aprendizado da criança e aumenta seu interesse, além de contribuir para a construção de sua personalidade. Crianças impedidas de brincar tornam-se adultos sem criatividade. A escola é o ambiente apropriado para a criança se desenvolver cognitivamente enquanto se diverte e aprende a interagir com os outros, sem medo. Brincadeiras durante as aulas auxiliam neste processo e permitem que elas aprendam com prazer.

Associando a segurança ao lazer

Não é nada divertido, porém, quando alguma brincadeira termina em acidente. E é principalmente no playground onde acabam acontecendo os incidentes, como arranhões, quedas e ralados. É muito importante que os brinquedos e materiais envolvendo as áreas de recreação sejam muito bem escolhidos: brinquedos, objetos, o piso e os arredores.

Brinquedos de metal ou madeira são mais arriscados, por conta de possíveis farpas e queimaduras. Os de plástico são mais indicados. Se existirem caixas de areia no ambiente, é importante que haja manutenção constante e que a areia seja atóxica.

É fundamental planejar as áreas de recreação desde o início e evitar que estejam próximas de piscinas, ruas, fluxo de carros, janelas, jardins, estruturas de concreto e tomadas. Uma boa circulação de ar é sempre recomendada, por isso essas áreas comumente são ao ar livre. Quanto ao piso, o emborrachado é o mais indicado por conta de suas características. Ele absorve o impacto de quedas, evita escorregões e previne acidentes graves. As diversas opções de cores e personalização proporciona um visual ainda mais lúdico!

Separamos algumas atividades que podem acontecer nesse ambiente de segurança. Para que a experiência das crianças seja ainda mais especial. Pais e professores também podem entrar na brincadeira! Confira algumas sugestões que podem ser realizadas:

Diferentes tipos de corridas

São muitas as brincadeiras que envolvem a velocidade dos pés e a agilidade das mãos. A corrida de vassouras é uma delas: os competidores devem correr o mais rápido que podem enquanto equilibram vassouras na palma da mão. Quem deixa a vassoura cair, deve voltar ao ponto de partida e recomeçar. A equipe vencedora é a que alcança a linha de chegada primeiro.

Outro tipo de corrida é o carrinho mão, que exige ainda mais companheirismo. Dois participantes de cada equipe precisam trabalhar juntos. Um dos dois deve se deitar no chão enquanto o outro segura as pernas dele com as mãos, como se o competidor deitado fosse um carrinho de mão. O que está de barriga para baixo deve fazer força com as mãos e assim começa a corrida. O primeiro a chegar, vence!

Se você escolher realizar essa atividade ou qualquer outra que envolva corrida e velocidade, é importante que o local escolhido para a realização da gincana seja apropriado. Uma das coisas que deve ser observada é se o chão não possui desníveis e se o piso do local é antiderrapante. Outro importante fator é escolher um local que possua um piso que amorteça a queda dos pequenos, afinal, ninguém quer ver um acidente! O piso de borracha, por exemplo,  amortece até 2,1 metros de queda, reduzindo muito os perigos e o desconforto.

As brincadeiras com saltos

Vamos pular? O salto em distância é uma das brincadeiras possíveis. Nessa modalidade, cada equipe tem dois representantes. Primeiro, dois participantes saltam e a distância que alcançam é marcada. A partir daí, o ponto que precisam atingir vai ficando maior e os participantes revezam. A equipe vencedora é a que conseguir chegar mais longe.

Para que o salto a distância seja 100% diversão e 0% acidentes, é importante observar o local da brincadeira e fornecer um ambiente favorável. Aqui, mais uma vez entra o cuidado com o piso. Para essa finalidade, os tanques de areia são ideais. Você pode inclusive fazer a atividade no estilo Olimpíadas!

Desviando dos lasers

Uma opção pouco usual é a brincadeira Desviando dos Lasers. Nela, você pode usar barbantes ou papel crepom. Basta posicionar os barbantes nas colunas, paredes ou qualquer objeto do local de forma que fiquem bem esticados. Os competidores precisam passar pelas linhas sem tocar em nenhuma. É um ótimo estímulo à coordenação motora. Um piso que impeça os escorregões e a fadiga, como o piso emborrachado, é muito útil para os participantes, que terão de ter a atenção redobrada para não cair.

Essas foram algumas dicas de brincadeiras que você pode usar nas gincanas da sua escola. Lembrando que a brincadeira deve estar sempre alinhada à segurança. Assim, as atividades serão sempre um sucesso entre os alunos e os pais!

Para saber mais sobre como montar um parquinho ou área de recreação ideal, baixe nosso guia. Ele é totalmente gratuito!

guia playground seguro

Deixe um comentário!

1 Comentário

    Comente