5 dicas para melhorar o fluxo de caixa de sua academia

Não é segredo que todo negócio precisa de uma boa gestão financeira. É justamente através deste setor que se pode detectar a saúde de uma empresa. Realizar análises e projeções, reinvestir e traçar estratégias futuras para fazer a empresa rentável.

No caso das academias, em particular, há ainda que se atentar para o fator sazonalidade. O período de maior movimento é durante os meses mais quentes. As pessoas estão mais motivadas a cuidar de sua saúde e de seu corpo. Já no inverno, muitos clientes deixam de frequentar o espaço, reduzindo seu faturamento.

Por essas e outras peculiaridades do ramo, um gestor de academia precisa estar não somente atento aos meses de maior fluxo para fazer seu planejamento, como também realizar com frequência análises do capital de giro, determinar padrões dos clientes e pensar no curto, médio e longo prazo.

Nesse contexto, o Fluxo de Caixa é um instrumento essencial. Gerenciado adequadamente, ajuda na tomada de decisões, na elaboração de uma estrutura gerencial de resultados, na análise de sensibilidade, cálculo da rentabilidade e lucratividade, entre outros pontos.

A seguir, você confere algumas dicas-chave de como realizar este processo de maneira natural e saudável para o seu negócio, e vai entender também porque cada uma delas é tão importante para todo empresário de academia.

Se tiver dúvidas ou sugestões, escreva abaixo nos comentários.

Boa leitura!

Fluxo de caixa de uma academia

Antes de partir para as nossas dicas, primeiro vamos para a definição de fluxo de caixa. Trata-se do movimento de entrada e saída de recursos financeiros de uma empresa. Sendo a entrada de recursos proveniente das atividades de venda de produtos/serviços ou da venda de algum ativo da empresa (equipamento, veículo, imóvel, por exemplo).

Quando a entrada de recursos é maior do que a saída, temos um saldo positivo, o que caracteriza uma situação superavitária. Por outro lado, quando a saída de recursos é maior do que a entrada, temos uma situação deficitária.

Um fluxo de caixa é realizado de forma temporal e pode ser diário, semanal, mensal, anual. Vale sempre considerar os saldos de ciclos anteriores para compor as disponibilidades (ou indisponibilidades) nos ciclos posteriores.

Estamos falando de uma das mais importantes ferramentas de gestão financeira de uma empresa, que visa a demonstrar e também projetar, em períodos futuros, o resultado de todas as entradas e as saídas de recursos financeiros em regime de caixa (e não contábil).  

É no fluxo de caixa que o empresário lançará suas contas a pagar, direitos a receber, além de poder realizar estimativas de receitas e despesas, apurando assim o saldo disponível ou indisponível, permitindo medidas antecipadas de gestão.

5 dicas para fazer um bom fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um poderoso instrumento gerencial quando falamos em antecipação de problemas de liquidez e endividamento. Este é sintomático quando se trata de rentabilidade, lucratividade e eficácia empresarial. Quanto maior for a proximidade entre a projeção do fluxo de caixa e o efetivamente realizado, maior será o conhecimento do empresário sobre seu negócio.

Quer saber como fazer uma boa gestão do fluxo de caixa para sua academia? Então veja seguir algumas dicas:

1- Conheça os custos totais do seu negócio

Você investiu em local, equipamentos, pessoal e em toda uma estrutura de apoio para sua academia, correto? Porém, você sabia que, no seu custo mensal, devem ser considerados, por exemplo, os valores de depreciação dos equipamentos e os valores relativos à manutenção e os encargos trabalhistas da sua equipe? Tudo isso está relacionado à gestão financeira da sua academia, uma vez que impacta diretamente nos custos do negócio. Sem saber esses custos, estabelecer um valor justo de mensalidade se torna uma tarefa árdua.

2 – Verifique todos os dias

Embora o fechamento do caixa possa ser feito diária ou mensalmente, é comum que ocorram mudanças no fluxo do caixa. Uma despesa que antes não existia pode surgir. Como exemplo, a compra de um equipamento novo ou então uma receita de última hora. Tudo isso deve ser atualizado constantemente e lançado todos os dias, por mais insignificantes que elas sejam. Pequenos valores retirados, como o pagamento de uma conta a um fornecedor, podem parecer pouco se olharmos de forma isolada, mas representam muito quando acumulados ao longo de um mês.

3 – Não misture pessoal com profissional

Parece bobo, mas infelizmente, esse é um erro bastante comum e recorrente. Como frequentemente o gestor e o dono são a mesma pessoa, as contas acabam se misturando.

O resultado disso é um sério comprometimento do fluxo de caixa e até mesmo do capital de giro. O que pode implicar necessidade de empréstimos e o consequente pagamento de juros.O ideal é sempre estabelecer um pró-labore e respeitar as entradas da academia.

4 – Analise o capital de giro

Manter a gestão financeira para sua academia em ordem exige uma combinação de fatores. Acima de tudo, controlar o fluxo de caixa com atenção. Isso envolve a análise das contas, fazendo previsões e confrontando o montante previsto com o efetivamente realizado. Quando se tem o fluxo de caixa sob controle, evitam-se prejuízos, atrasos e penalizações por falta de capitalização para honrar seus pagamentos. Além do mais, você passa a poder prever futuras ampliações, manutenções e, quem sabe, até mesmo a abertura de uma nova filial.

5 – Agilize os pagamentos usando boletos, cartão ou débito automático

Para facilitar o pagamento das mensalidades e melhorar a gestão financeira da academia, ofereça aos alunos novas possibilidades de pagamento. Estes podem ser realizados via boleto, cartão ou débito automático. Rápidos, fáceis e seguros, estas diferentes opções de pagamentos podem ser realizadas de inúmeras maneiras. Via celular, internet banking, caixas automáticos ou até em alguns supermercados e casas lotéricas. Facilitando tanto a vida do seu cliente como a sua. Outro ponto favorável é um sistema de gestão, emite boletos e permite que você acompanhe os pagamentos e o número de inadimplentes de forma automática.

É claro que existem inúmeras outras vantagens em se ter um bom fluxo de caixa. O importante é saber que com a gestão financeira sob controle, surpresas são evitadas. Além disso, ainda dá para se planejar para investir na compra de equipamentos e na melhoria de algumas áreas que precisam de reparos. Isso certamente tornará seu negócio ainda mais competitivo e adequado às necessidades dos seus clientes.

Tem alguma dica que utiliza para fazer um bom fluxo de caixa? Compartilhe conosco!

Deixe um comentário!

0 Comentários

Comente